Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Jose Paulo
No comando: BOM DIA CIDADE

Das 5:00 as 8:00

DIVINO AUGUSTO
No comando: LIGUE SUCESSO

Das 9:00 as 11:30

zona-livre
No comando: ZONA LIVRE

Das 12:00 as 16:00

No comando: JORNAL DA CIDADE

Das 13:00 as 13:30

No comando: RADIO SHOW

Das 13:00 as 15:00

OTAVIANO BREDER
No comando: NÓIS NA FITA

Das 16:00 as 18:00

Acusado de roubo em bar de Simonésia é preso pela PM

Compartilhe:
roubo-simo-2

Acusado de roubo em bar de Simonésia é preso pela PM

19/08/2019

SIMONÉSIA (MG) – A Polícia Militar prendeu um suspeito de roubar num bar na região central de Simonésia durante a noite de sábado, 17/08.

O homem com touca ninja e um gorro cobrindo o rosto, chegou ao bar com uma espingarda e anunciou o roubo. Ele levou cerca de 500 reais do caixa, um celular de uma cliente e 50 reais de uma funcionária.

Após o crime, o autor saiu a pé e fugiu em direção ao parque de exposições de Simonésia. Apesar do rastreamento, durante a noite, não foi encontrado.

Com base em denúncias e informações, os policiais chegaram a um primeiro suspeito, um rapaz de 17 anos. Ele negou qualquer envolvimento.

Mais tarde, militares encontraram o segundo suspeito, um rapaz de 26 anos, conhecido como “Brasília”. Na casa dele, foi encontrada a espingarda com bandoleira, calibre 28, bem como roupas iguais às que o autor usava no momento do crime.

Testemunhas reconheceu o suspeito e a arma. Denúncia também apontou uma mulher, de 36 anos, que teria dado suporte ao plano de roubo. Ela não foi encontrada depois que o rapaz foi preso, mas num lote vago foi achado o tênis igual ao utilizado no crime.

O homem de 26 anos alegou que a arma era do suspeito de 17 anos e que não teve envolvimento no roubo.

O adolescente foi liberado, mas o maior ainda fez ameaças de que “iria beber o sangue dele”, após sair da cadeia.

Segundo a PM, o rapaz preso figura em vários crimes em Simonésia, inclusive tráfico de drogas, disparo de arma de fogo contra um desafeto e homicídio. Ele tem causado temor na comunidade.

Autor e os materiais foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil.

Deixe seu comentário: